Buscar
  • Criando Crianças Pretas

O Comedor de Nuvens


No reino dos Achantis havia abundância de alimento; os habitantes comiam nuvens, que naqueles tempos ficavam bem pertinho do chão. Com o céu bem baixinho, bastava esticar as mãos e apanhar uma nuvem branquinha, cor-de-rosa, ou avermelhada. É desse reino onde ninguém passava fome, pois havia nuvens para todos os gostos, que a antropóloga Heloísa Pires Lima constrói O comedor de nuvens, mais um lançamento de Paulinas Editora para o público infantil. Com poesia e sonoridade, a narrativa nos lembra o episódio do dilúvio na Bíblia, ao mesmo tempo em que nos faz conhecer o jeito que o povo Achanti (da África Ocidental, dividido em várias tribos e organizado em reino em Gana) explica a distância entre Céu e Terra. Como felicidade não dura para sempre, apareceu neste reino, certa vez, um sujeito estranho - um comilão de nuvens, que as temperava e devorava, sem ao menos apreciar-lhes o sabor. Não satisfeito, resolveu colocar mais um temperinho esquisito. As nuvenzinhas, então, ficaram pesadas, esquisitas e começaram a chorar. Choraram tanto que os rios começaram a encher demais e acabaram inundando a Terra. Como termina esse drama? Ainda hoje sentimos as consequências de glutões insaciáveis espalhados pela terra? Só mesmo lendo e acompanhando as ilustrações da arquiteta Suppa para descobrir.


6 visualizações