Buscar
  • Criando Crianças Pretas

A semente que veio da África


O vento, depois as águas, o barro, fazem parte da vida de uma sementinha que existe em toda a África. Dependendo de onde nasce, recebe um nome. Baobá mas também Embondeiro. Por viver até seis mil anos, se transformar num gigante na altura e na cintura, inspira muitas histórias para quem vive em torno dela. E convidamos o leitor para saborear algumas delas. A proposta deste livro é como um abraço em torno de uma idéia. Heloisa convidou o Georges, da Costa do Marfim e o Mário que vive em Moçambique para escreverem. Depois a Véronique, que vive na África do Sul, para desenhar. Debaixo dessa árvore da palavra entenderam que é muito gostoso conversar com a África mais do que sobre a África. Em torno dela, ouviram histórias, brincaram com os jogos que existem com suas sementes, viram muitas fotos e a fotografaram também no Brasil. É assim, convidando para um abraço carinhoso esta proposta literária. O livro traz um divertido presente; o awalé ou mathacozona. De origem africana, contam que o jogo é originário do norte do Golfo de Guiné, de onde começou a viajar pelo continente, e depois, pelo mundo. Todo jogo tem uma estratégia. O awalé baseia-se na redistribuição contínua das sementes. As estratégias são exercícios de calculus matemáticos, a lógica e a concentração. Tudo isso numa irresistível brincadeira! Mas é, sobretudo, um jogo baseado na generosidade; para ganhar, um jogador tem que saber doar ao seu adversário.


2 visualizações